terça-feira, 31 de julho de 2012

EU SOU MUNICIPALISTA

AMIGOS, AMIGOS. POLÍTICA A PARTE

Foto: Amigos, amigos, politica a parte.

ATO SOLENE - CÂMARA DO ASSU

Na fotografia: Fernando Caldas - Fanfa. Ao meu lado esquerdo Ricarte Legítimo Barbosa, Francisco Soares de Macedo - Chiquito Soares e a minha frente o Juiz de Direto Dr. Cícero Alves de Souza, Edmilson da Silva, na diplomação aos novos vereadores da legislatura 1983-88.

Aprveitando esta oportunidade, vou contar uma estória que aconteceu na apuração dos votos da meemorável eleição de 1982, do município assuense para prefeito e vereadores. Pois bem, dr. Cicero Alves de Souza, presidiu aquela eleição, quando saíram candidatos a prefeito, Ronaldo Soares, Arnóbio Abreu, Herval Tavares e José André de Souza - Zezinho André. No final da apuração, o presidente da mesa descuidou-se e, uma certa urna caiu e se abriu, ocasionando que as cédulas expalhassem pelo chão. Dr. Cícero com aquele jeito (ele era muito religioso) manso, paciente que lhe era peculiar, presenciando aquele fato, de pronto abriu os braços como o filho de Deus, dizendo pausadamente: "Meus filhos. Não peguem nestas cédulas, não. Elas são consagradas como as hósteas de Cristo".

Fernando Caldas  - Vereador de Natal - 20.444         

sábado, 28 de julho de 2012

"Quero a delícia de poder sentir as coisas mais simples da vida." 

De: Manuel Bandeira

2 · ·
O sucesso nasce do querer, da determinação e persistência em se chegar a um objetivo. Mesmo não atingindo o alvo, quem busca e vence obstáculos, no mínimo fará coisas admiráveis.

José de Alencar
 
(FB de Silvia Sá Leitão)
BEIJA-ME
Para que possa sentir os teus lábios;
Onde as palavras, e os teus olhos sopram a vida;
E os meus lábios na tua boca oferecida;
Juramos segredos, e cânticos das noites caídas.

BEIJA-ME
A tua respiração, delira-me, delicia-me em cada virgula escondida;
Sentimento que não se calam, em cada letra de paixão contida.

BEIJA-ME
Á sol de alegria na tua fantasia;
Histórias de magia, e ousada calmaria.

PROVOCA-ME
Ondas calmas, que respiram rebeldia e o mar despe-se de poesia;
Quero-te nua, despida, livre da pauta dessa canção, e suor é a sua pura fantasia.

DESEJO-TE
Quero ler cada acento do teu parágrafo, e tocar-te com amor;
Fazes de mim, romântico, selvagem, poeta e um grande sonhador.
« Carlos Bradshaw Alves »

terça-feira, 24 de julho de 2012

EX-ALUNOS DAS ANTIGAS - COLÉGIO DAS FREIRAS DE ASSU

MESTRA DE CLASSE IR. MELÂNIA.

NA FILA DA FRENTE JOANA D'ARC COSME, ANDRIER, CARLOS FONSECA, HUMBERTO CARVALHO, SOCORRO DE DONA INGRAÇA, NA 2ªFILA EU,IRMÃ MELÂNIA,TEREZINHA BORGES, IZABEL, LUCIMAR,NA 3ªFILA TEREZINHA DE JESUS,SALETE CACHINA,SALETE VIEIRA E SAFIRA

REDE SOCIAL


domingo, 22 de julho de 2012

Onde estão, o que fazem e como vivem os centenários do RN


Margareth Grilo
repórter

A sergipana Otília Pina, a paraibana, Eudócia dos Santos e o potiguar, Cicero Abreu não se conhecem, mas reúnem algo em comum: ultrapassaram um século de vida. Os centenários brasileiros representam, de acordo com o Censo 2010, do IBGE, 0,01% da população. Parece pouco, mas eles estão aumentando, em número. Houve um salto de 58% ao longo dos dez últimos anos: há dez anos, o Brasil possuía cerca de 14 mil idosos longevos. O Rio Grande do Norte, 447. Hoje, o Brasil tem mais de 24 mil centenários.

Desse seleto contingente, 3% vivem no Rio Grande do Norte.  O Estado tem 700 pessoas com 100 ou mais anos. Em Natal, vivem 164. Mas, se chegar aos 100 anos será cada vez mais comum, o obstáculo é alcançar um século de vida com saúde, segundo o geriatra e professor da cadeira de Geriatria, da UFRN, Gustavo de Carvalho Rego.

No final das contas, o que todo quer, diz o geriatra, é ter funcionalidade. "Ele quer ter a capacidade de poder fazer tudo que faz hoje, de resolver a vida, de uma forma independente", acrescenta. Perder o controle da vida, após 60, 70 anos, é o temor da maioria. De acordo com o médico, a longevidade já foi muito estudada, mas quase não existem estudos clínicos sobre a categoria de centenários. "Ainda é uma incógnita o porque que alguns chegam aos 100, 105 e até 110 anos. Havia época em que as pessoas com 50 anos eram extremamente idosas. E, hoje, se tem pessoas de 90, 100 anos muito bem", comenta o geriatra.

Não há, segundo ele, uma receita, nem uma fórmula que garanta essa tão alta longevidade, mas um fator que pode estar associado é o genético. Mas isso, enfatiza, não chega a ser uma regra. "Se você tem na família pessoas centenárias, tem mais chances de viver mais", diz Gustavo Rego, "mas se você tem uma tia que tem 100  anos e você está cheio de problemas e não segue orientações médicas, muito dificilmente vai conseguir chegar lá".

Gustavo Rego explica que a partir dos 30, 40 anos, o envelhecimento começa a se intensificar, a ficar mais visível e, a partir dos 60 anos, as modificações próprias do envelhecimento começam a impactar no indivíduo. Uma dessas alterações é a perda de fragilidade. O organismo, explica o médico, não consegue manter a homeostase, ou seja, o equilíbrio. "A fragilidade é como se existisse um déficit nessa homeostase e o sistema de defesa do indivíduo não consegue mais debelar as alterações", esclarece. Segundo o IBGE, em 2040, o Brasil não será mais um país jovem, mais um maduro ou adulto.

Histórias de longevidade

Eudócia Ferreira dos Santos, 104 anos

Um fato curioso entre os centenários é a predominância feminina. Em Natal, por exemplo, o número de centenárias é três vezes maior que o de homens com 100 ou mais anos: 124 mulheres, contra 40 homens. A paraibana Eudócia é uma delas. Lúcida, com memória bem ativa, lembra dos detalhes de quando chegou por aqui. O ano era de 1944.
Adriano AbreuEudócia Ferreira dos Santos, 104 anosEudócia Ferreira dos Santos, 104 anos


Saiu de João Pessoa com destino a Natal, em trem, com um grupo de amigas, para assistir ao embarque dos soldados que saiam de Natal para as trincheiras da guerra. "Foi muito bonito. Muita gente chorando, porque na guerra, não se sabe se volta. E eu estava lá, vendo tudo", conta. D. Eudócia diz que ao chegar em Natal gostou da cidade e resolveu ficar.

Não teve receio de enfrentar o desconhecido. Por aqui, não chegou a casar, mas teve um companheiro e oito filhos. A mais velha tem 54 anos. Por aqui, viveu do comércio, montando banca na feira das Rocas e, depois, teve um bar no mesmo bairro. Hoje, a música é sua distração. E as orações, um rito que cumpre todos os dias. De saúde está bem. No último exame, o médico atestou: "a senhora não tem problema".

Otília Pina de Oliveira, 102 anos

"Agora, estou ficando velha". Com essa afirmação D. Otília iniciou a entrevista. Bem-humorada, memória aguçada, ela diz que o segredo da longevidade, só "o lá de cima sabe". Mas arrisca dar um conselho aos mais jovens: não beber, não fumar, não fazer extravagância e não perder noite de sono. Assim vive há 102 anos. A sergipana, que adora dormir, chegou em Natal há 32 anos, viveu quase 50 anos na Bahia e alguns no Rio de Janeiro. Ainda hoje, cuida da casa, lava roupa à mão, porque não gosta de máquinas. Faz bordados à mão e costura. Esse talento perdeu o ritmo, nos últimos dias, por causa de uma dormência nas mãos. "Se não melhorar, este é meu último bordado", mostra uma toalha de banho onde tece pontos de cruz.

emanuel amaralOtília Pina de Oliveira, 102 anosOtília Pina de Oliveira, 102 anos


Do único amor que teve, Benjamin, "o beijo", como costumava chamá-lo, fala entre risos. "Foi a única paixão que tive".  Mas a união durou apenas 12 anos. "Arranjei muitos pretendentes, mas nunca olhei para outro homem", afirma. Depois da separação, se dedicou ao trabalho e aos filhos. Com muita vitalidade, disposição e bom humor, D. Otília diz que se sente uma mulher realizada. "Na minha família foram doze mulheres, mas nenhuma com a minha cabeça, para trabalhar e prosperar", conta.

Cícero Gomes de Abreu, 102 anos

A parte mais visível do envelhecimento é a perda de músculo. Ela gera diminuição de força e, consequentemente, do equilíbrio. A pessoa passa a ter uma marcha menos estável. Seu Cícero sabe bem o que é isso. Ao rememorar os passos dados ao longo de 102 anos de vida, ele lembra as extensas caminhadas a pé que fazia, de 15 e até 18 quilômetros, com balaio de grude e fruta-pão na cabeça.
emanuel amaralCícero Gomes de Abreu, 102 anosCícero Gomes de Abreu, 102 anos

Há quase 35 anos, em Natal, seu Cícero comemora: foi nessa labuta que criou os cinco filhos, três mulheres e dois homens. Já tem 15 netos e 25 bisnetos. "Foi uma vitória chegar aqui. A vida foi muito dura", define. Havia dias, lembra o agricultor, que saia da praia de Pipa (Tibau do Sul), onde morava, às 10h e chegava em Canguaretama, destino final das vendas, às 16h.

Hoje, seu Cícero caminha com ajuda de andador e já passou por 17 cirurgias - a primeira feita há 35 anos. Enfrenta vários problemas de saúde. Há três meses, devido às baixas defesas, ficou internado por 24 horas. A companheira Maria de Lourdes morreu em 2004, aos 92 anos.

Fonte - Tribuna do Norte

sábado, 21 de julho de 2012

Dicionário de Escritores Potiguares.

Escritora faz livro sobre genealogia Cascudiana




Sérgio Vilar, Diário de Natal

O cotidiano de Câmara Cascudo nem sempre esteve às voltas do folclore e das manifestações artísticas populares. A atmosfera das letras jurídicas também rondava a famosa casa situada na subida da Junqueira Aires - palco de tantas apresentações e folguedos em décadas passadas. É que ali também morou o sogro de Cascudo, o juiz José Teotônio Freire. Fruto do casamento com Maria Leopoldina Viana Freire, nasceu também na mesma casa dona Dhália, mulher de Cascudo. E décadas depois, sob o mesmo teto, a única filha do casal e futura promotora de Justiça, Anna Maria Freire Cascudo.

Para contar as raízes de toda essa árvore genealógica e o perfil do avô materno, Anna Maria lança nesta quarta-feira, 25, o livro Fragmentos de um Legado, às 17h. O local será o Tribunal de Justiça. A princípio, a casa que hoje abriga o Instituto Câmara Cascudo seria o mais provável. Mas a escolha da sede do TJ tem um motivo: "Meu avô Teotônio Freire foi quem presidiu por maior tempo o Tribunal de Justiça. Foram 13 anos. E ele se referia ao Tribunal como sua segunda casa. Nada mais justo que prestar esta homenagem a ele por lá", comentou Anna Maria Cascudo.

Nos arquivos do Tribunal Anna Maria encontrou melhor acervo de material sobre o avô. A discrição da personalidade do jurista foi a maior dificuldade para colher informações para enriquecer o livro. "Ele era muito correto, discreto, um homem probo, honesto - a figura mesmo de um jurista. Sempre pensei nele como o estereótipo do jurista", recorda Anna Maria, puxando suas lembranças infantis para lembrar o período de convivência junto ao avô. "Quando ele morreu, eu ainda era criança. Mas além da memória, construí o livro também com pesquisa genealógica feita por Anderson Tavares - um estudioso da genealogia - e muita pesquisa".

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Suplente que teve um voto vai assumir mandato

Maria da Guia Dantas - repórter

A suplente de vereadora Cláudia Roberta Câmara, enfermeira concursada no município de Ceará-Mirim, pode ser literalmente chamada 'parlamentar de um voto só'. Candidata em 2008 em um único e claro intuito de completar a legenda do PP - partido do qual faz parte mas por quem, no momento, não nutre de qualquer afinidade político-ideológica - acabou figurando na condição de terceira e última suplente da sigla e, ironia do destino ou não, deverá ser empossada ainda esta semana como única vereadora pepista no município, beneficiada pela lei da fidelidade partidária. O PP conseguiu projetar um único eleito à Câmara Municipal de Ceará-Mirim, o ex-vereador Renato Coutinho, cassado ontem pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN), devido à mudança de legenda - ele ingressou no PR e acabou acusado de "infiel".
Alberto LeandroBruno Cavalcanti foi o único eleitor a votar em Cláudia Roberta, que agora tomará posse na CâmaraBruno Cavalcanti foi o único eleitor a votar em Cláudia Roberta, que agora tomará posse na Câmara

O segundo suplente do PP, Nequinho Vieira, somou 1.334 votos a mais que o único obtido por Cláudia Roberta. Mas assim como Coutinho foi punido pela lei da fidelidade partidária, por deixar a legenda pela qual foi eleito e ingressar no PTB. Cláudia Roberta, de 30 anos, comemora e agradece ao marido, o advogado Bruno Cavalcanti "o presente" pelos quase sete meses que ainda permanecerá no legislativo de Ceará-Mirim. Além do salário de R$ 5 mil (valor bruto), uma verba de gabinete de R$ 4,5 mil/mês e de ter disponível três assessores para auxiliarem em assuntos diversos ela expressa a satisfação sumária de poder somar junto à bancada liderada pelo irmão, o vereador Júlio César (PSD), presidente da Câmara Municipal e candidato a prefeito pela legenda sob a presidência do vice-governador Robinson Faria.

Júlio César era vice-presidente da  legislativo cearamirinense, mas acabou por assumir o comando da casa após uma outra cassação - a do ex-presidente Ronaldo Venâncio, que vem a ser tio de Bruno. Em lugar de Venâncio assumiu o vereador Chico Neguinho, que também tomou posse ontem. A exemplo de Renato Coutinho, Venâncio foi condenado com base na lei da fidelidade partidária. "Votei na minha esposa porque tinha o meu tio candidato, o meu cunhado e isso já estava gerando confusão entre os parentes", explicou Bruno Cavalcanti. Já a própria candidata analisou o processo pela ótica da viabilidade do irmão, que veio a ser o candidato mais votado da eleição em Ceará-Mirim. "As pessoas me questionavam como é que eu optara por dar um voto perdido em mim mesma a ajudar meu irmão", brincou ela. Após interrogatórios e mais interrogatórios advindos inclusive da família veio a descoberta: Bruno era o autor do voto único, cuja serventia, ao final, acabou tendo tanta valia. Esse foi o primeiro caso no Rio Grande do Norte e o segundo no Brasil. Em Solidão, Pernambuco, a vereadora Solange Barros foi eleita nas mesmas circustâncias.

"Não tenho afinidade com o meu partido", assegura ela. É que o PP optou por apresentar um candidato a prefeito, Marcílio Dantas, quando o irmão de Cláudia Roberta é concorrente pelo PSD. "Vou defender meu irmão", emendou. Nos meses em sentará em uma das cadeiras na Câmara Municipal de Ceará-Mirim, a farmacêutica pretende defender a bandeira da Saúde, além de reforçar o time de parlamentares alinhados com os projetos do atual presidente do legislativo e candidato a prefeito, Júlio César. A vereadora de um voto só fica na Câmara por poucos meses e não tentará a reeleição. "Achei melhor para não causar problemas na família", finalizou.

Mandatos são dos partidos e coligações

Em 2007, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definiram que os mandatos obtidos nas eleições, pelo sistema proporcional (deputados estaduais, federais e vereadores), pertencem aos partidos políticos ou às coligações e não aos candidatos eleitos. A decisão foi proferida como resposta à Consulta (CTA) 1398 do Partido da Frente Liberal (PFL). "A decisão que foi tomada pelo Plenário do Tribunal Superior Eleitoral representa uma fidelidade à Constituição Federal", definiu o presidente da Corte, ministro Marco Aurélio, na ocasião do encerramento da sessão. Ele diria, à época, que o Tribunal estava dando ênfase maior à vontade do eleitor que vota, em primeiro lugar, na legenda.

O TSE respondeu a uma pergunta formulada em tese pelo PFL (artigo 23, XII, do Código Eleitoral). A partir de então, a legenda que se sentir prejudicada pode reclamar a vaga do desertor do mandato perante o Poder Judiciário. A pergunta do PFL era a seguinte: "Os partidos e coligações têm o direito de preservar a vaga obtida pelo sistema eleitoral proporcional quando houver pedido de cancelamento de filiação ou de transferência do candidato eleito por um partido para outra legenda?".

No caso de Ceará-Mirim já foram duas as situações configuradas como desatentas à lei da fidelidade partidária. O próprio Júlio César Câmara, irmão da futura vereadora Cláudia Roberta, também é desertor de um partido, o PSDB. Mas no caso dele, a sigla beneficiada foi o PSD, legenda nova e que não foi atingida pela legislação em vigor.

Bate-papo

Cláudia Roberta, suplente de vereador

Como é que foi isso, você vai ser empossada vereadora com um único voto?

Pois é. Hoje saiu a cassação do vereador que estava na minha frente por infidelidade partidária. O segundo colocado também foi infiel porque mudou de partido e restou eu.

Esse voto foi seu?
Nada! Votei no meu irmão (o atual presidente da Câmara de Ceará-Mirim, Júlio César Câmara. Meu voto foi do meu marido.

Quais projetos você pretende defender nesses meses de mandato?
Na verdade você me pegou de surpresa. Eu pretendo trabalhar os cinco meses em prol do povo, se posso ajudar alguma coisa na Saúde... eu moro em Ceará-Mirim, sou farmacêutica e concursada e sei dos problemas da cidade, então vou ajudar no que puder.

Você pretendia mesmo ser vereadora já que não teve sequer o seu próprio voto?

Na verdade minha mãe era quem era vereadora, mas o partido dela não seguiu o prefeito, então ela renunciou a candidatura e colocou eu e irmão para sermos concorrentes. Mas eu tenho três meninos pequenos e meu esposo achou melhor apoiarmos meu irmão.

Como é sua relação com seu partido, o PP?

Não sou simpatizante e nem militante porque meu partido em vez de ficar do meu lado defendeu o vereador infiel. Além do mais, o candidato do PP deveria renunciar e apoiar meu irmão, eu defendo isso.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

"DEZ MANDAMENTOS DO BOÊMIO"

A fotografia abaixo, ao lado de um influente e descente político brasileiro chamado Gustavo Krauser (centro), fui buscar no fundo do baú para deixar registrado e compartilhar. Conheci Krauser, em Salvador-BA, nos idos de 1985, juntamente com Domício Soares então ´presidente da Câmara Municipal do Assu (na foto a esquerda). Ele tem um histórico político invejável. Foi Secretário da Fazenda de Pernambuco, prefeito nomeado do Recife, vice-governador, governador de Pernambuco, vereador da terra recifense, deputado federal por aquele importante estado brasileiro, Ministro da Fazenda, no governo Itamar Franco e de Desenvolvimento Urbano e do Meio Ambiente, no governo Fernando Henrique. Gustavo Krauser é advogado tributário, cronista, boêmio. Escreveu os “Dez Mandamentos do Boêmio”, que tornou-se notório, estão estampados em letras vivas nos bares, nos botequins do Recife. Vejamos o seu decálogo do boêmio, que diz assim:



1º - O boêmio ama a noite sobre todas as coisas;

2º - O boêmio ama o próximo mais do que a si próprio;

3º - Para o boêmio, a mulher do próximo é a mais distante;

4º - O boêmio não briga

5º - O boêmio transforma suas ex-namoradas em grandes e

solidárias amigas;

6º - O boêmio vive como gosta;

7º - O boêmio está sempre duro. Deixa pendurada mas paga

a conta para não perder o crédito

8º - O boêmio não se embriaga. Tira mais da bebida do que a

bebida do boêmio;

9º - O boêmio bebe por prazer e come por obrigação;

10º - O boêmio é versado em muitos assuntos, mas não consegue falar sobre a vida alheia.



Homens também fingem orgasmo; entenda por que eles fazem isso



Muitos homens são capazes de interpretações de um orgasmo dignas de um Oscar

Cléo Francisco
 
Do UOL, em São Paulo

Poucas mulheres sabem disso, mas o fato é que, embora seja mais difícil para eles, os homens também têm condições de fingir um orgasmo. "Elas têm lubrificação mais intensa, mas não têm ejaculação, portanto, não precisam mostrar evidências. Isso torna mais fácil para elas fingirem”, afirma o urologista e sexólogo Celso Marzano, explicando a diferença das atuações feitas por ambos. Mas isso não significa que o sexo masculino não possa interpretar. Duas motivações são as principais: a primeira, não assumir que não conseguiu gozar; a segunda, poupar-se para continuar o sexo, fingindo que está pronto para uma segunda transa na sequência (que, na verdade, é a primeira).

Para psicóloga e sexóloga Carla Cecarello, há um grande desconhecimento sobre como acontece o clímax masculino, o que faz com que as pessoas confundam orgasmo com ejaculação.

"Orgasmo é sensação cerebral desencadeada por estímulo do genital. A mensagem é enviada para o cérebro e o orgasmo ocorre. A ejaculação é uma consequência disso", diz a sexóloga.

Mas o homem pode ter orgasmo seco. "Ocorre com treino ou por um problema chamado ejaculação retrógrada, quando ejacula para dentro da bexiga", diz Carla.

O ginecologista e andrologista Lister Salgueiro dá mais detalhes sobre o assunto. "Excitação, ereção, ejaculação e orgasmo são independentes. Um homem pode ter excitação e não ter ereção. Ou ter ereção e não ejacular. Ou ainda ejacular e não ter um orgasmo".

Os homens, de acordo com o médico, precisam ter o máximo controle do corpo para conseguir, se a intenção é segurar o gozo, pois há uma fase da excitação que é voluntária e outra involuntária. "Há um ponto em que, se ele chegar, não consegue mais evitar. Todo homem é assim. Com a excitação vem a ereção e, depois, contrações que promoverão a ejaculação e o orgasmo. O homem que finge precisa saber controlar sua excitação e segurar a ejaculação. E não é qualquer um que consegue isso", diz Marzano.
Os integrantes da ala masculina que conseguem fingir precisam, além de ser bons atores e ter domínio sobre o corpo, de rapidez depois do ato sexual (e estar usando preservativo, é claro). "O homem faz caras e bocas e finge que gozou. Depois, pega a camisinha rapidamente, dá um nozinho e não deixa a parceira verificar. E, normalmente, não há mesmo razão para ela fazer isso", afirma Oswaldo Rodrigues Jr., psicólogo e terapeuta sexual do Instituto Paulista de Sexualidade.
Por que homens simulam um orgasmo?
O primeiro motivo que pode levar um homem a fingir é o de não mostrar o orgulho ferido por não ter conseguido cumprir o papel que era esperado dele. "Ele tem receio de demonstrar que não chegou lá e decepcionar a parceira. Às vezes, ele nem sente tanta vontade de fazer sexo, mas se obriga a ir para a relação que para ele já se tornou algo burocrático e previsível", explica Margareth dos Reis, psicóloga, terapeuta sexual e de casais do Instituto H. Ellis.
A pressão social para que os homens impressionem sempre é grande. "Eles não podem demonstrar que não ficaram satisfeitos com a situação ou que não é bom amante. Há uma obrigação cultural e social em cima deles. E todo mundo sabe que, para as mulheres, chegar ao clímax é um pouco mais difícil, às vezes", fala Carla Cecarello.
Você, homem, já fingiu um orgasmo?
  • Sim, e ela não percebeu
  • Sim, e fui descoberto
  • Essa ideia nunca me ocorreu
  • Não
Ver resultado
Eles também podem fingir, simplesmente, para evitar ter de discutir o relacionamento. "O homem já pode ter passado por situações em que não ejaculou e foi cobrado pela parceira. Para evitar discussões, mentem", diz Oswaldo. Mas ele sugere outro motivo para a mentira masculina: dar à mulher a ideia de que são amantes incríveis e insaciáveis. "Depois de simular que ejaculou, um homem pode retomar a relação na sequência, como se fosse uma segunda vez. Ele pode estar interpretando o papel de que está sempre preparado par fazer sexo", afirma.
Mas há, ainda, outras razões, segundo Marzano. "Pode ser aquele cara que quer sair logo da situação, que está fazendo sexo por obrigação e até por dinheiro. E há, ainda, situações como no sexo casual, que podem ter começado bem, mas depois não 'dá liga'. Para terminar logo, ele finge", afirma o médico. Qualquer que seja o motivo, os especialistas são unânimes em dizer que fingir orgasmo sempre será algo negativo. "O homem perde a oportunidade. Escolhe não ter prazer e faz de conta que está tendo. Está agindo contra si mesmo", afirma Oswaldo Rodrigues.


  • "Que em cada novo entardecer, nos seja possível teralém de poesia, esperança e alegria
    no novo amanhã."


segunda-feira, 16 de julho de 2012

Feira agropecuária de Afonso Bezerra movimenta a região Central no fim de semana

Durante os dias 20, 21 e 22 (sexta, sábado e domingo), a cidade de Afonso Bezerra, localizada na região central do estado, recebe a VIII edição da Caprifeira. No evento, os produtores rurais da região e de outras localidades poderão comercializar os seus animais e também acompanhar as novidades do agronegócio potiguar com os estandes montados no Centro Rural Francisco Mateus Costa.

Nos três dias de evento, os produtores rurais e o público acompanharão, também, os trabalhos das instituições parceiras da Caprifeira, como é o caso do Sistema Faern/Senar, que levará para o evento o ônibus de Inclusão Digital Rural e cartilhas informativas sobre os diversos cursos ministrados pela instituição ao longo do ano.

De acordo com o superintendente do Senar/RN, Luiz Henrique Paiva, esse trabalho é mais um entre tantos outros que a instituição promove em várias cidades do Estado. “A nossa contribuição na feira é levar as nossas cartilhas sobre cursos ministrados ao longo desses anos e também apresentar o ônibus de inclusão digital do Senar. Com ele, os produtores rurais e seus familiares poderão entrar no mundo da Internet e descobrir novas formas de interagir com outros produtores ou futuros compradores dos seus produtos. Com o curso de inclusão digital, esses homens e mulheres entrarão de vez na era da informática”, ressaltou Luiz Henrique.

Palestra sobre a agropecuária potiguar

No sábado (21), às 09h50, o presidente do Sistema Faern/Senar, José Álvares Vieira, irá ministrar uma palestra sobre a agropecuária no RN e os problemas decorrentes da seca de 2012. “Será uma conversa franca com os nossos produtores rurais, onde irei falar sobre a realidade da nossa agricultura e pecuária e também ouvir os pedidos e boas idéias dos criadores da região Central. Com isso, poderei reivindicar ao governo estadual futuros projetos para o setor. Acredito que será um bate papo interessante e produtivo”, ressaltou José Vieira.

Na Caprifeira de Afonso Bezerra também terá espaço as tradições culturais da região, como é o caso das quadrilhas juninas estilizadas. No evento será comemorado o IV São João Pedro, uma grande festa que irá movimentar as quadrilhas juninas de várias cidades da região Central. As apresentações serão na noite do domingo (22), no Centro Rural Francisco Mateus da Costa.

--
 
ECOAR AGÊNCIA DE NOTÍCIAS
 
Leonardo Sodré                                 João Maria Medeiros
Editor Geral                                          Diretor de Redação
9431-5115                                                               9144-6632
 
Nosso blog
www.ecoimprensanatal.blogspot.com
 
Nosso e-mail

Prefeitura do Assú decreta luto de 3 dias pela morte de Antônio Terceiro

O executivo assuense decretou na manhã desta segunda-feira (16) luto oficial por três dias no município, em sinal de pesar pelo falecimento de Antônio Terceiro Felipe de Medeiros, atuante em cargo na administração municipal exercendo as funções de Diretor do Departamento de Limpeza Pública, Assessor de Planejamento, Secretário de Serviços Urbanos, Secretário de Obras e Aviação, Secretário Municipal de Habitação e Infraestrutura, Gerente de Infraestrutura, Consultor de Controle Interno e, atualmente, como Consultor Administrativo, encontrando-se sob licença médica.

Pelo decreto, o pavilhão municipal será hasteado à meia-verga, correspondente ao período do Luto.
DECRETO Nº 106, DE 16 DE JULHO DE 2012.

DECLARA LUTO OFICIAL NO MUNICÍPIO DO ASSÚ E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

                        O PREFEITO DO MUNICÍPIO DO ASSÚ, Estado do Rio Grande do Norte, no uso das suas atribuições que lhes são conferidas pela Lei Orgânica do Município:

                        DECRETA:

                        Art. 1º - LUTO OFICIAL no município do Assú por 03 (três) dias, em decorrência do falecimento do Senhor ANTÔNIO TERCEIRO FELIPE DE MEDEIROS, cidadão assuense de relevantes serviços prestados ao Município como servidor público municipal desde 02 de janeiro de 1984, quando exerceu com muita competência e hombridade os cargos de Diretor do Departamento de Limpeza Pública, Assessor de Planejamento, Secretário de Serviços Urbanos, Secretário de Obras e Aviação, Secretário Municipal de Habitação e Infraestrutura, Gerente de Infraestrutura, Consultor de Controle Interno e, atualmente, como Consultor Administrativo.

                        Parágrafo Único: Fica determinado o hasteamento da Bandeira do Município do Assu, correspondente ao período do Luto.

                        Art. 2º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.


REGISTRE-SE, PUBLIQUE-SE E CUMPRA-SE.

Prefeitura Municipal de Assú, “Palácio Francisco Augusto Caldas de Amorim”, em 16 de julho de 2012.


IVAN LOPES JUNIOR
PREFEITO MUNICIPAL


DELKIZA ALVES CAVALCANTE
SECRETÁRIA DE GOVERNO

"XXIII FESTA DAS PERSONALIDADES 2012" - ASSU



Add caption