quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

OPINIÃO - O QUE O TRE NÃO VÊ


Por Aluízio Lacerda

Eleição suplementar determinada pela justiça eleitoral não corrige distorções do viciado processo em Carnaubais, nem em lugar nenhum que ocorra.
O uso do cachimbo faz a boca torta e só torce por um novo pleito os contumazes corruptores e corrompidos.
Quem garante que uma nova eleição, se processe limpa, sem ofertas e sem barganhas.
O que uma corte colegiada decidiu desabona aos indivíduos que exerceram sua cidadania, usando a plenitude da sua vontade, quando livremente escolheram a melhor opção para administrar os destinos da sua cidade.
Em Carnaubais como em qualquer outro lugar os que se venderam ou se deixaram corromper estão aptos mais uma ver a fazerem suas negociatas.
Quem vai ser penalizado mais adiante serão os homens e mulheres de bem, cidadãos probos que escolheram seu dirigente de forma honesta, estes serão prejudicados, verão amanhã ou depois seu voto ir pra lata do lixo como aconteceu agora, porque alguém denunciou ou provou que determinado eleitor se vendeu, recebeu alguma coisa em troca pra sufragar o nome de quem ofereceu a bugiganga eleitoreira.
Afirmo isso porque sempre defendi o interesse coletivo baseado em princípios que norteiam minha dignidade, honrando o inalienável direito da legitimidade do voto ser secreto e soberano como determina a democracia.
Infelizmente só os togados da justiça eleitoral não enxergam, que uma nova eleição sincroniza mais uma safra para os que usam da esperteza para se beneficiarem individualmente.
Todavia, a justiça não se resume simplesmente a corte do TRE/RN, alguém do pleno do TSE, deve restabelecer essa anomalia praticada no estado, estão se tornando justiceiros usando o poder ao bel prazer de afastar que eles bem desejem.
Eleição sem o julgamento final do mérito em tela é uma exorbitante agressão ao direito adquirido nas urnas por um governante em qualquer nível do âmbito federativo, é simplesmente uma castração ao regime democrático e quando a democracia é desrespeitada tudo de errado pode prevalecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário