quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

OS LOBOS

Mestre lobo vai indo, para a luta...
Armado de ambição e de fereza,
Só receia encontrar na redondeza,
Lobo maior, de compleição mais bruta.

A lã, de que se veste, lhe transmuta,
aos olhos do rebanho, a natureza.
- Pulsa-lhe o instinto, na pupila acesa !
Aspira os ventos, a narina astuta...

Não janta bem, aliás, se não devora
dois cordeiros, na furna, convencido
de ser o rei-dos-lobos, dentro e fora.

Todavia, não cuida de uma cousa:
- que, entre os irmãos, acabará comido,
se não aprender as artes da raposa...

Othoniel Menezes
(in “Desenho Animado”, póstumo-1995)

Da Linha do tempo/Face de Laélio Ferreira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário