quarta-feira, 26 de março de 2014

Cuidado com o bolso

Poeta popular com vasto e multifacetado círculo de amizades, além de possuir reconhecido talento, Onésimo Maia (foto) é convidado para participar de uma festa na casa de um político seridoense. Sua tarefa é a mais simples possível, em face da sua capacidade criativa : enfocar através dos versos e com sua viola quadrantes da vida política dos envolvidos naquele encontro, como se fosse um Homero a narrar em forma de rima épicos sertanejos. Mostrando sua arte, Onésimo Maia desperta o entusiasmo de muitos circunstantes. Entre eles, o ex-governador Aluízio Alves, que resolve fazer um agrado. Aproximando-se, Aluísio, com os dedos entrançados, coloca uma cédula no bolso da camisa do poeta. Onésimo, de chofre, toma o gesto como tema ao improviso :

- Doutor Aluísio Alves agora compareceu / Meteu a mão no meu bolso, vou ver o que ele me deu / Do jeito que ele é sabido, pode ter levado o meu.

Postado por Parandubas Políticas - Gaudêncio Torquato.
(Só rindo 2 - A política do bom humor do palanque aos bastidores, de Carlos Santos) 
Foto: Blog Mendes & Mendes. 

Do blog: Assú na ponta da língua

Nenhum comentário:

Postar um comentário