terça-feira, 25 de março de 2014

DE UMA CARTA DE RENATO CALDAS A ALUIZIO ALVES



                             
Em maio de 1953, Renato Caldas estava na cidade do Rio de Janeiro, então Capital  Federal. Trabalhava por lá, mas, sobretudo estava aguardando a promessa que Aluízio Alves o fizera para publicar a 2ª edição de “Fulô do Mato”.
No dia 11 de maio daquele ano, Renato escreve uma carta ao Deputado Aluízio Alves, cujo teor da poesia foi esta:
                               Aluízio meu amigo
                               Somente hoje consigo
                               Assunto pra lhe escrever
                               Sou um pobre flagelado
                               Vivo em São Paulo apertado
                               Trabalhando pra comer.

                               O meu viver é tirano
                               Não gosto de Italiano
                               E sou forçado a gostar
                               O regime é esquisito
                               De tanto comer cabrito
                               Já comecei a berrar.

                               Aqui o frio é malvado
                               Estou ficando congelado
                               E não tenho cobertor
                               Quero deixar esta peste
                               Regressar  para o nordeste
                               Prefiro sentir calor.

                               Para salvar-me quem há de?
                               Somente sua vontade
                               É quem pode me salvar
                               Tenha pena de Renato
                               Apresse “Fulô do Mato”
                               Não posso mais demorar.

                               Desde já muito obrigado
                               Disponha do seu criado
                               amigo, sincero, exato
                               se for possível eu lhe peço
                               abaixo tem o endereço
                               Responda para Renato.


Não sabemos qual foi a resposta de Aluízio Alves, mas o certo é que em junho de 1953, mas precisamente na casa do jornalista Francisco Góis de Assis, da “Tribuna da Imprensa, no Rio de Janeiro, foi feito o lançamento da 2ª edição de “Fulô do Mato”.

Francisco Martins

Referências:
Tribuna do Norte, Natal, 6 jun 1953. Coluna “Revista da Cidade”, p. 2.
_____________, Natal,  14 jun 1953. Coluna “Revista da Cidade”, p. 2.

http://blogdofernandocaldas.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário