segunda-feira, 31 de março de 2014

Empresários franceses apresentam novos projetos para construir marina de mar aberto na Via Costeira


  by vivernatal

 

A engenheira da New Co Marine, Jeanne Guerin-Chabanet, apresentou hoje, três projetos de construção da marina de mar aberto na Via Costeira com os ajustes que incluem uma oficina para reparos de barcos e posto para abastecer  embarcações que não traz nenhum dano ambiental na área destinada a marina, durante reunião convocada pela Secretaria de Turismo de Natal  e Fecomercio/RN e mais órgãos ambientais, Banco do Nordeste e a representante da  Promotora da Procuradoria Geral do Estado e coordenadora da Câmara Técnica de Meio Ambiente e Sustentabilidade (CTMAS/PGE/RN)

Os empresários franceses que desde o primeiro momento contam com o apoio da Prefeitura do Natal, através do engajamento da Secretaria de Turismo de Natal e da Fecomercio/RN vão cumprir agora o ritual que é levantamento das licenças ambientais e outras exigências para a execução do projeto.

A reunião foi aberta pelo secretário municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico (Seturde) Fernando Bezerril que inicialmente agradeceu a presença de todos e salientou que a Prefeitura do Natal, por intermédio da secretaria tem o maior interesse no projeto da marina da Via Costeira que dá partida a desenvolvimento do turismo náutico na cidade. “ O prefeito Carlos Eduardo é um entusiasta desse projeto que visa atingir outro tipo de turista de maior poder aquisitivo e que trará benefícios na geração de empregos e renda, além de proporcionar a profissionalização de jovens”. O secretário sugeriu aos franceses que no complexo da marina seja incluída a escola de velas para treinar jovens da comunidade do bairro de Mãe Luiza no que foi aceito pela equipe de técnicos da New Co Marine

A escolha por Natal, pelo grupo francês foi devido ao grande potencial que a cidade oferece. Além de possuir uma rede hoteleira que atenderá a expectativa da clientela, conta também com o desenvolvimento náutico que surgirá com a criação do GT  Náutico RN, e ainda com aspectos econômicos, sociais, naturais e turísticos propícios à construção do projeto da marina. “A área onde a marina pode ser construída está inóspita e pode receber uma ótima função a partir deste projeto. Seguindo as leis ambientais, vai ser possível construir mais uma atividade para o trade turístico de Natal”, reforçou  Fernando Bezerril.

As propostas para construção da marina sustentável incluem área  com uma atracação para parcos de até 15 metros e calados de 5 metros, tendo a capacidade para 168 barcos de 15 metros e ainda 58 vagas para embarcações de até 12 metros. O custo do projeto sofreu redução, avaliando em pouco mais de R$ 100 milhões com parte sendo financiado pelo Banco do Nordeste. O próximo passo agora será cumprir todas as exigências requeridas pelos órgãos ambientais. Pelos cálculos dos representantes do Idema e Patrimônio da União todo esse processo deverá levar pouco mais de um ano.

Participaram da reunião o superintendente estadual  do Banco do Nordeste, Francisco Carlos Cavalcanti; Marjorie Madruga, Promotora da Procuradoria Geral do Estado e coordenadora da Câmara Técnica de Meio Ambiente e Sustentabilidade (CTMAS/PGE/RN);;Marcelo Zsigmond (Amanáutica);Jamir Fernandes Júnior (IDEMA); Jean-Marie Barbero, Sergio Azzaretto  e Carolina Fernandes Martins, pela New Co Marine: diretor executivo Marcus Guedes e o  assessor econômico, Laumir Barreto pela Fecomercio; chefe de gabinete da Seturde, engenheiro ambiental, Marcelo Alvim e o consultor de turismo, Carlos Sodré.

Fonte: by vivernatal
About these ads

Nenhum comentário:

Postar um comentário