terça-feira, 25 de março de 2014

NÃO PENSEI NUNCA QUE VISSE
UM HOMEM COMENDO LIXO.
 
 
Não imaginei que existisse
Quase que pedia socorro:
Homem igual a cachorro
NÃO PENSEI NUNCA QUE VISSE.
Pois vi, ninguém me disse:
Defronte a um bar prolixo,
De cócoras e cabisbaixo,
No canteiro da avenida,
Vi, faminto... “Sem vida”,
UM HOMEM COMENDO LIXO
Autor: Ivan Pinheiro. 

O fato se deu quando eu passava de ônibus pela Rua Potengi e observei no canteiro central da avenida, em frente a um bar/restaurante, um jovem mexendo num saco preto e comendo o restante de comida jogada no lixo. Natal, 14 de março de 2014.
 
Foto ilustrativa: Frâncio de Holanda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário