segunda-feira, 26 de maio de 2014

O JIPE DE MONSENHOR JÚLIO

Hélio Ferreira Alves - Conhecido em Assu como "Padre Hélio", conta, em seu livro'MEUS NOVE ANOS NO ASSU E NO INSTITUTO PADRE IBIAPINA' que um determinado dia chegou cansado para falar com o seu querido Vigário Monsenhor Júlio Alves Bezerra.

Viu na Praça da Matriz (hoje Praça São João) ainda um areal, um aglomerado de pessoas que empurravam o jipe de Monsenhor Júlio. Ele dentro, naquela pose de gente boa.

Nada de pegar... Era rua acima, rua abaixo, na areia que atolava. Ele viu Padre Hélio e o chamou:

- Hélio, vem cá. O Jipe não quer nada...
Padre Hélio correu perguntando: 
- O que foi?
- Penso que é falta de gasolina, diz o monsenhor.
Padre Hélio olhou o painel do carro. 
- Mas, Monsenhor, o senhor não ligou a chave.
- Ah, é mesmo... Esqueci-me que precisa disso!
Padre Hélio, ligou o carro. Pegou de imediato. E todos os presentes, rapazes e crianças soltaram gostosas gargalhadas.

Coisas do nosso velho Assu. 
Foto ilustrativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário