segunda-feira, 26 de maio de 2014

Se hoje pudesse
nos teus braços me perdia.
Se pudesse
nem falar hoje eu queria.
Sinto falta
do teu abraço aconchegante
do teu sorriso contagiante.
Às vezes ainda parece
ouvir a tua voz que me conforta.
Fecho os olhos
chego mesmo a sentir
o calor do teu corpo, o aroma da tua pele.
Memorias
trazidas pelo vento
ecoam na minha pele
e de mansinho me abraçam.
Ás vezes
a tua presença
parece até ser real.
Ai acordo
e tudo se transforma
na minha vida
nem triste, nem alegre.
Apenas banal.

Cristina Costa


Nenhum comentário:

Postar um comentário