terça-feira, 24 de junho de 2014

NO DIA DE SÃO JOÃO
TUDO ISSO É A CARA DO MEU SERTÃO

Plantação de roçado
Milho e feijão
Melão e melancia
Rezar antes da refeição
Serra Aguda cinzenta
Caboclo sofrido
Caçuá e cambito
Alegria no inverno
Sofrimento no verão,
Tudo isso é a cara do meu sertão.

Fogão à lenha
Água longe pra buscar
Rezar pra chover
O bode e o chiqueiro
Formigueiro na roça
Um cachorrinho magro
Perseverança e esperança
Alpargata de couro de vaca
Quadrilha no São João,
Tudo isso é a cara do meu sertão.

Cuscuz e coalhada
Manteiga da terra e queijo
Canjica e pamonha
Buchada e cachaça
Água do açude
Barril de umburana
Rádio ABC
Feijão macassar com nata
Benção pai, benção irmão,
Tudo isso é a cara do meu sertão.

A viola e a cantoria
A vaquejada e o forró
O xiquexique e o mandacaru
A jurema e o pereiro
Zabumba, sanfona e triângulo
Fumo de rolo e cigarro de palha
O jumento, a cangalha e o menino
Criar filho na caatinga
Café batido no pilão,
Tudo isso é a cara do meu sertão.

Beber água na cabaça
Lamparina e candeeiro
Enxada e picareta
Tomar água na cacimba
Mulher parindo todo ano
Matuto com chapéu de couro
Jumento na carroça
Garajal de rapadura
O voto é do patrão,
Tudo isso é a cara do meu sertão.

Cheiro de curral
Remédio caseiro
Zelito consulta o agricultor
Coração de Jesus na parede
Tamborete na sala
Paçoca e tripa assada
Berro da ovelha desgarrada
Chocalho e aboio
Caipora e assombração,
Tudo isso é a cara do meu sertão.

Pote de barro e quartinha
Boi de capinadeira
O pé de cajarana
A sombra do juazeiro
Quixó e fojo
Lagartixa e calango
A chuva no dia de São José
Urubu e gavião
O ouro branco é o algodão,
Tudo isso é a cara do meu sertão.

A noite de lua prateada
As caçadas com cachorro
O canto com rolinha e nambu
O sodoro cozido
Poeira na estrada
Galinha na panela de barro
Rádio tocando Luiz Gonzaga
O galo a despertar
Caminhão de eleitor no dia da eleição,
Tudo isso é a cara do meu sertão.

Uma roupa remendada
Porteira e passadiço
A trilha é o caminho
Menino de baladeira
Espingarda e faca peixeira
João, José, Maria e Francisca
A cerca de avelós
Criança de pés no chão
Padre Antas homenageia irmão,
Tudo isso é a cara do meu sertão.

Marcos Calaça, jornalista matuto (UFRN)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário