terça-feira, 29 de julho de 2014

Silencio-me com frequência.
Gostava de ser mais impulsiva,
mais inconstante, mais directa
porém não consigo.
O que é o silêncio
senão a ausência de som.
Quero adentrar no silêncio
e silenciar a mente
até que não reste memória.
Ausência de som
não significa a falta sentimentos.
Há palavras mudas no ar,
num olhar, num toque.
A ausência de alguém
tem um som próprio
indescritível e único.
O teu silêncio fala-me.
Ouço nele o som
de todas as palavras por dizer.
Quando conhecemos verdadeiramente alguém
o silêncio fala mais do que mil palavras.

Cristina Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário