quinta-feira, 3 de julho de 2014


Sim.
Todos os poemas são de amor
Pela rima, pelo ritmo, pelo brilho
Ou por alguém, alguma coisa
Que passava na hora
Em que a vida
Virava palavra.

*Alice Ruiz

(Da linha do tempo/face de YD).

Nenhum comentário:

Postar um comentário