Pular para o conteúdo principal

Museu Câmara Cascudo abriga exposição de história e cultura indígenas

 
O Museu Câmara Cascudo (MCC) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) apresenta a exposição “Índios: os Primeiros Brasileiros” que está aberta para visitação até o dia 27 de setembro, de terça a sexta-feira, das 9h às 17h, e no sábado, das 13h às 17h.

O valor da entrada é de R$ 2 (inteira), no entanto, grupos de escolas públicas com visitas agendadas, idosos acima de 60 anos e crianças com até 6 anos não pagam entrada.

A exposição tem o objetivo de propor ao visitante um passeio pela história do Brasil, assinalando as diferentes formas pelas quais os indígenas foram vistos e incorporados ao processo de construção nacional. Com foco na região Nordeste, está integrada por quatro espaços distintos: o primeiro encontro, o mundo colonial (a história que se pode ler nos livros e documentos), o mundo indígena (outra narrativa) e o Brasil contemporâneo (com suas lutas e desafios).

“Esta é uma exposição itinerante em parceria com o Museu Nacional (MN) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e com o Departamento de Antropologia (DAN) da UFRN, explica a diretora do MCC da UFRN, professora Sônia Othon.

Em paralelo, acontece também a mostra “Índios no Rio Grande do Norte: autoafirmação étnica e contemporaneidade”. Segundo a antropóloga do museu e curadora da exposição, Jussara Galhardo, o evento tem a finalidade de oferecer ao público visitante informações que irão facilitar o entendimento da realidade contemporânea dos grupos indígenas no Estado do Rio Grande do Norte, “em seus processos de autoconhecimento étnico e de suas lutas políticas por meio do movimento indígena”.


Grupos com mais de dez pessoas devem agendar visita pelo telefone: 3342-4912.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MOISÉS SESIOM, POETA DO ASSU NO FILME", O HOMEM QUE DESAFIOU O DIABO"

Moisés Sesiom (1883-1932) nasceu no Sítio Baixa Verde, distrito de Caicó/RN, porém, se fez poeta na cidade de Assu/RN terra que adotara para viver, cognominada Terra dos Poetas, onde está enterrado.Seus versos populares estão espalhados Brasil a fora. Ele está colocado em várias antologias dos poetas potiguares e ficou conhecido como "O Bocage Norteriograndense". O seu biógrafo é Francisco Amorim (Francisco Augusto Caldas de Amorim) que publicou postumamente em duas edições o livro best-seller intitulado 'Eu Conheci Sesiom'.

"Poeta querido, de vida atribulada, de existência dura, de morte cruel. Vezes, horas e horas ouvi recitar versos de Sesiom, recordando a boemia, vivendo o anedotário, rico de episódios chistosos", escreveu o folclorista, escritor Câmara Cascudo.

Francisco Amorim biografo de Sesiom, escreveu o  livropóstumo best-seller  em segunda edição intitulado 'Eu conheci Sesiom'.

Sesiom imortalizou-se no filme intitulado "O Homem Que…

O BARÃO DE SERRA BRANCA

Indicar a fonte de foto/pintura acima.

A fotografia [pintura] acima, segundo informações do professor santanense Rômulo Gomes, é a única existente do Barão de Serra Branca Felipe Neri de Carvalho e Silva [n. Santana do Matos, 2 de maio de 1829 - m. Caicó, 16 de junho de 1893]. Morreu acidentado quando retornava de viagem que fizera a Juazeiro do Norte, para visitar Padre Cicero nas proximidade de Caicó-RN.

Seus pais Antônio da Silva de Carvalho e Maria da Silva Veloso eram proprietários rurais em Santana do Matos e São Rafael. Há informações que Felipe Neri fora criado no campo, vindo a se tornar, um grande proprietário de terras, explorando a pecuária. Casou-se com Belisária Lins Wanderley [de Carvalho e Silva]. Aquele ilustre casal não deixou descendentes. Belisária era assuense, tipo baixa, magra, falava pouco, simples. Era filha do Coronel Manuel Lins Wanderley [cujo título fora concedido pelo Senado da Câmar…

ALGUMAS CURIOSIDADES DO ASSU NOS ANOS CINQUENTA

No dia 22 fevereiro de 1950 formou-se a comunidade do estabelecimento de ensino Instituto Padre Ibiapina, composta de quatro irmãs, tendo como superiora a Reverendíssima Madre Maria Josélia Tibúrcio. 
A existência do IPI muito se deve aos empresários Minervino Wanderley e Joaquim de Carvalho Costa - curadores do Patrimônio de São João Batista.  No dia 31 dezembro de 1950 circulou o nº 34 da Revista ATUALIDADE, dirigida pelo senhor Arcelino Costa Leitão. A revista era mimeografada.  Essa edição trouxe o programa de visita do governador recém-diplomado do Rio Grande do Norte, senhor Jerônimo Dix-Sept Rosado Maia.  A comitiva governamental estava prevista a chegar às 9h00, sendo recebida por uma comissão formada pelo prefeito, o criador Fernando Tavares (Vem-Vem) e o empresário Arcelino Costa Leitão na comunidade rural de Lagoa do Mato (a antiga estrada Mossoró/Assu passava  por essa localidade). Depois, já na cidade, seguiu uma vasta programação: Saudação pelo prefeito doutor Edgard Montene…