sexta-feira, 26 de setembro de 2014

PATRIMÔNIO POTIGUAR:

RETRATOS DO ABANDONO
O complexo residencial da Fazenda Serra Branca – Município de São Rafael está em ruínas. Os objetos pertencentes ao casal Barão Felipe Neri e Baronesa Belisária Wanderley já foram saqueados. Restam apenas escombros da estrutura física do complexo residencial. Recuperáveis, se o Estado considerar de interesse do patrimônio arquitetônico e histórico da região. Acreditamos que é uma tarefa fácil porque, segundo informações dos habitantes do lugar, a propriedade pertence ao INCRA. 
O vilarejo é simplesmente fantástico, mágico. Um visual digno de cenas de cinema. Infelizmente esta sumindo lentamente. Fiz uma visita com a jornalista e escritora Auricéia Antunes de Lima - membro do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte, funcionária da Fundação José Augusto, juntamente com Isaac Lima – do IFRN. Vejam algumas das imagens. Certamente valem por milhares de palavras. 

Casa Grande - Fachada
Casa Grande - lateral
Serra Branca
Serra Branca - cerca de pedra
Complexo residencial
Ivan, Isaac e Auricéia - fachada de uma das casas do complexo
Isaac, Auricéia e Ivan - em frente ao complexo
Escada da Casa do Barão
Fogão a carvão
Bomba para captação d'água
Fuso do tear
Ivan e Auricéia - mesa do Barão
Piso de cimento
Muro deteriorado
Escombros
Escombros
Seca no "pé" da Serra Branca
Vista do sotão da casa
Açude do Barão
Registro de propriedade do INCRA

Felipe Néri de Carvalho e Silva, primeiro e único barão de Serra Branca nasceu em Santana do Matos em 02 de maio de 1829 e faleceu em Caicó no dia 16 de junho de 1893.

Foi deputado provincial nas legislaturas de 1878 e 1880. Libertou todos os seus escravos, sem qualquer condição, em 30 de março de 1880. Era também tenente-coronel da Guarda Nacional.

Agraciado pelo título de Barão em 19 de agosto de 1888.
Faleceu perto da cidade de Caicó, voltando de uma viagem a Juazeiro do Norte, onde visitara o Padre Cícero. Está sepultado no cemitério São João Batista em Assu. 

Baroneza Belizaria Lins Wanderley de Carvalho e Silva nasceu no dia 13 de outubro de 1836. Foi a abolicionista mais famosa do Assu. A Baronesa do Assu foi a esposa do Barão de Serra Branca Felipe Nery de Carvalho e Silva. Faleceu no dia 13 de abril de 1933. Seu sepultamento ocorreu em Assu no mesmo túmulo do Barão - cemitério público São João Batista.
Publicado pelo Assu na Ponta da Língua em 14/11/2012. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário