quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Se tivesse que escolher
dos verbos o mais profundo
escolheria o SER, embora,
o TER valha o mundo.

Edith Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário