segunda-feira, 17 de novembro de 2014


Por Cristina Costa, poetisa portuguesa
Livre de amarras e cobranças
formato-me emoções sem sofrimentos.
São meras expressões da minha estranheza.
Nesta explosão de sentimentos tão insana
se desfazem todos os meus medos.
Não há como desvendar meus mistérios ou segredos.
Eufemismos de quem se perdeu quando se encontrou.
Amo convicta por acreditar,que em mim existe e não morreu, o verbo amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário