terça-feira, 2 de dezembro de 2014



A primavera da vida aquece e acalenta o coração.
Florescem os sonhos na aurora da maturidade.
Quero que o tempo retroceda, na busca da felicidade.
Na esperança do porvir, busco no amaranhado dos sonhos,
a alegria dominante dos momentos de querer bem,
do querer mais e de amar mais.
Na espera do amanhã, na existência dos sentimentos,
na alegria dos encontros, na ventura do sorrir
e na plenitude de ser feliz.
Nesta solidão reinante,
procuro estímulo para continuar a esperar.
Espero que os sonhos se tornem realidade, que a ausência
se torne presença constante, que a ternura perdure
e que o amor floresça.
Retomo o caminho perdido,
o espaço percorrido, o sonho amanhecido,
a esperança revivida, o carinho reencontrado e o amor renascido.
Muitos sonhos desejaram permanecer plenos.
Mas, pelos ventos e tempo, foram impedidos.
Cristina Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário