domingo, 14 de dezembro de 2014

RENATO CALDAS



Renato Caldas ainda moço passou por dificuldades financeiras que, por varias vezes, teve que regressou ao sudeste do Brasil para sobreviver. Pois bem, na época da construção da estrada carroçável que liga Açu a Mossoró, no começo dos anos trinta, Renato explorou uma bodega (barracão) no acampamento daquela obra, vendendo fiado para receber no dia do pagamento dos peões. Não deu certo,logo no primeiro mês, levou calote. Mesmo assim insistiu no negócio, colocando na porta do estabelecimento uma placa em posição de destaque, com a seguinte inscrição:

Para não haver transtorno
Aqui no Meu barracão
Só vendo fiado a corno,
Filho da puta e ladrão.

(A trovinha acima é de autoria do poeta Jaime dos Guimarães Wanderley, amigo de Renato).

Fernando Caldas

Nenhum comentário:

Postar um comentário