quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

'Leitura foi diferencial', diz potiguar que tirou 1.000 na redação do Enem

André Diniz, de 17 anos, foi um dos 250 candidatos a receber nota máxima.

Tema deste ano foi publicidade infantil. Notas saíram nesta terça-feira (13).





Do G1 RN

Média das cinco provas de André Diniz deu 801 (Foto: Arquivo pessoal/André Diniz) 
Média das cinco provas de André Diniz deu 801 (Foto: Arquivo pessoal/André Diniz)
O costume de ler desde pequeno é apontado por André Diniz, de 17 anos, como principal fator para alcançar a nota máxima na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O candidato foi um dos 250 a conseguir tirar nota 1.000 no texto sobre publicidade infantil, tema da redação deste ano do Enem.

 
"Acredito que a leitura foi o diferencial. Eu costumava ler desde pequeno e o desenvolvimento na escrita foi natural. Argumentei com sociologia e música. Não demorei no texto, mas o resultado foi muito bom", explica o estudante.

Estudante do Colégio Marista de Natal, André chegou a fazer o Enem anteriormente para conhecer a prova. "Tentei me acostumar com o ambiente e a atmosfera para não ter um impacto tão grande. Só foi rever os conteúdos. Me preparei como todo mundo", afirma André, que tirou 801 na média das cinco provas do Enem.

De olho no mercado de energias renováveis, o candidato tentará uma vaga no curso de Engenharia Elétrica na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). "Está crescendo muito no Rio Grande do Norte", avalia.

Outro diferencial citado por André é a experiência com a monitoria em Matemática e Física. "Aprendi muito, tanto na questão do conteúdo, quanto na retórica", conta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário