terça-feira, 13 de janeiro de 2015

MERCADO PÚBLICO DO ASSU

Por volta da primeira metade do século XIX a comunidade assuense já demonstrava sinais de prosperidade econômica, baseada na produção agrícola de subsistência, criação de animais e pesca, fatores que atraiam a comercialização de outros produtos. Diante desta necessidade, a população passou a se reunir, aos sábados, ao lado da Matriz, para comercializar os produtos básicos para o sustento familiar. No entanto, a cidade carecia de uma organização comercial para acomodar comerciantes e clientes.
A construção do 1º Mercado Público foi autorizada pela Lei nº 560, de 16 de dezembro de 1864. Como o poder público não dispunha de recursos para tal, a autorização ficou apenas na idéia e na vontade da realização de um sonho da população. Foi quando o Dr. Luis Carlos Lins Wanderley, no ano de 1876, depois de um ano de serviços, concluiu a construção do 1º Mercado Público do Assu, às suas custas, com cláusula de usufruto por vinte anos. (Silveira, 1995; 67/77)
Esse mercado foi reconstruído pelo então prefeito Manoel Pessoa Montenegro e inaugurado no dia 19 de abril de 1943. Por essa razão, após a morte do aludido prefeito o mercado passou a ser denominado de 'Mercado Público Municipal Prefeito Manoel Pessoa Montenegro'. 
Diversas outras benfeitorias se sucederam. A ultima grande restauração e reforma ocorreu pela Prefeitura Municipal do Assu, com recursos próprios, durante a administração do prefeito Ronaldo da Fonseca Soares e foi entregue a população no dia 05 de maio de 2007.
A ampla reforma contou com investimentos da Prefeitura na ordem de R$. 450 mil. Teve toda estrutura física elétrica e hidráulica recuperada, construção de 70 boxes para comercialização de frios, restaurantes, troca do piso (externo e interno), recuperação da fachada, nova iluminação, além da instalação de banheiros adaptados para portadores de necessidades especiais e câmara frigorífica, melhorando significativamente a qualidade de vida dos comerciantes e o atendimento à população.
Portanto, como o leitor pode ver, o primeiro mercado do Assu (que é exatamente onde existe o atual, cuja edificação passou por diversas reformas e ampliações) não foi construído pelo poder público e sim por um cidadão que queria ver o Assu prosperar. Ato difícil nos dias atuais.
Fonte: Assu - Dos Janduís ao Sesquicentenário - Ivan Pinheiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário