terça-feira, 6 de janeiro de 2015



PEÇO A DEUS
.
Todos os dias,
peço a Deus
que minha memória
jamais me abandone.
Não suportaria que ela,
levasse consigo,
a chuva que via de minha janela;
o azul de cada manhã;
as brincadeiras de rua;
o jardim no quintal de casa;
meu primeiro amor;
meus amigos de verdade.
Não quero minha morte
despida de nostalgia.
Peço a Deus,
que não me prive desta despedida.
Do último abraço em minhas lembranças.
De um muito obrigado,
à minha infância.
.
__ Bruno de Paula

Nenhum comentário:

Postar um comentário