quarta-feira, 25 de março de 2015

A SOCIEDADE ASSUENSE E SEU RADICALISMO

Quando não existia clubes sociais em Assu as festas eram realizadas nas residências das pessoas influentes e abastadas daquela cidade festeira. Tempos depois nas dependências do Cine Teatro Pedro Amorim, bem como no auditório do Grupo Escolar Ten. Cel. José Correia. (Lembrar a figura do músico João Chau que tocava saxofone e clarinete).

Em dezembro de 1953 os funcionários do Banco do Brasil daquela época, tendo a frente José Simonetti fundaram a Associação Cultural e Recreativa do Assu - ARCA, funcionando no andar de cima da prefeitura daquele município. 

Os políticos locais se envolviam muito nas festas, nos bailes da cidade com muito radicalismo político. A sociedade era dividida em clubes sociais. Isso nos tempos de Edgard do partido UDN e Olavo Montenegro, do partido PSD, além de Costa Leitão que ao se eleger prefeito do município assunese procurou fundar o Clube Municipal no local onde funcionava a ARCA, ou seja, altos da prefeitura, que foi desalojada logo que Seu Costa tomou posse na qualidade de prefeito do Assu em 1958. 

A ARCA instalou-se novamente nos altos do antigo casarão conhecido como sobrado de Sebastião Cabral, visinho a casa do poeta Renato Caldas, da Praça Pedro Velho, esquina com a Rua São João, que os correligionários do deputado Olavo Montenegro ferrenho inimigo político do também deputado Edgard Montenegro denominaram pejorativamente de "Clube das Almas".

Tempos depois, 1963, a ARCA construiu a sua sede própria na avenida Bernardo Vieira cujo terreno fora doação do casal dona Cândida e Manuel de Melo Montenegro  - Major Montenegro.

Ainda no começo da década de setenta uma outra associação explorou o cube da ARCA que foi a Associação do Servidores do Sesp de Assu - ASSA, depois a Associação Cooperativista, da Cooperativa Agropecuária do Vale do Açu Ltda - ACC.

Antes, porém no início da década de sessenta fundara no Assu a Associação Atlética Banco do Brasil - AABB funcionando primeiramente numa casa alugada de propriedade de José André de Souza, da Avenida Senador João Câmara.

No Municipal, sobre a direção de Costa e Maria Olímpia foram realizadas grandes festa elitizadas com apresentação de grandes orquestras internacionais como, por exemplo, Marinas Mexican Alma Latina, Casino de Sevilla, Violinos Italianos e Eder Mandarino que ainda estão na memória de muitos daquela época. 

Por fim, a ARCA passou a ser dirigida pelos correligionários de Edgard e também realizou grandes bailes com apresentação de grandes orquestra nacionais e internacionais como Eder Mandarino, entre outras locais, regionais e nacionais. 

Mais história a contar sobre os clubes sociais elitizados e populares como a Liga Operária Assuense - LOA que muito contribuiu para a diversão promovendo festas marcantes para o povo em geral!

Fernando Caldas

Nenhum comentário:

Postar um comentário