sábado, 25 de abril de 2015

DESTINO DO AUGUSTO SEVERO: AEROPORTO

Armando Negreiros, médico (armandoanegreiros@hotmail.com)

Não entendo como uma população de cerca de um milhão e meio de habitantes (a região metropolitana de Natal) se submete a esse crime que os governantes fizeram transferindo o aeroporto para São Gonçalo do Amarante. Aliás, é a população de todo o estado, pois só temos aeroporto para grandes aeronaves em Natal: TRÊS MILHÕES E QUINHENTOS MIL HABITANTES!

Estava tudo funcionando muito bem. Investiram cerca de VINTE MILHÕES DE REAIS para em seguida fechar o aeroporto. E ficam uns babacas dando sugestões, opiniões para saber o que fazer com o Aeroporto Augusto Severo. Ora, como o próprio nome indica, a melhor destinação para o Aeroporto é continuar sendo Aeroporto! Então, para que se gastou tanto dinheiro com reformas?

Inicialmente dizia-se que o de São Gonçalo era apenas para cargas. E, realmente, parece um Aeroporto para transportar cargas. O de São Gonçalo não tem a metade do conforto do Augusto Severo. Do ponto de vista técnico o Augusto Severo tem três pistas e o de São Gonçalo tem apenas uma.

E o trajeto de ida e volta? Uma verdadeira via crucis! Não entendo, mais uma vez, como uma população de três milhões e quinhentos mil habitantes se submete, cordeiramente (de cordeiro, mesmo) a um trânsito infernal tanto para ir como para voltar. Acabou a história de ir deixar, ou ir buscar, um parente, um amigo no aeroporto. A distância, o trânsito, o risco, inviabilizam completamente esse tipo de gentileza. Quem quiser que pegue um taxi, pelo triplo do preço de quando era no Augusto Severo!

A entrada – e saída – de Natal pela BR 101, além de esteticamente bonitas, não têm a metade do engarrafamento que enfrentamos para o Aeroporto de São Gonçalo. E a distância? Acredito que seja em torno de um terço. E o tempo? Deve ser em torno de um sexto.

Então, diante dos argumentos aqui elencados da superioridade do Aeroporto Augusto Severo sobre o de São Gonçalo, e que repito apenas alguns entre inúmeros outros:
A apresentação de uma entrada na cidade de Natal esteticamente bonita pela BR 101;
O engarrafamento de veículos bem menor;
A distância significativamente menor;
O preço dos taxis bem inferiores;

As instalações bem mais confortáveis com restaurantes e lanchonetes;
A presença de três pistas de aterrissagem e decolagem enquanto o de São Gonçalo só tem uma.
Pergunto:

Qual a justificativa para ficarmos calados, mudos como cordeiros obedientes e oligofrênicos?
Porque não nos movimentamos para voltarmos para o Aeroporto Augusto Severo?
Está mais do que na hora de nos unirmos todos, todos os segmentos da sociedade, para que o Aeroporto de São Gonçalo tenha lá a sua finalidade para a qual foi construído.

O argumento de que Natal não suporta dois aeroportos é fácil de resolver: vamos encontrar uma destinação para o Aeroporto de São Gonçalo! Até pela sua localização e pelo seu tamanho daria para ser adaptado para todas as sugestões que foram feitas para o Augusto Severo.

Dessa forma o Aeroporto de São Gonçalo poderia facilmente ser transformado numa das seguintes opções:

Hospital de Trauma do Rio Grande do Norte;
Centro Cultural da Grande Natal, com Teatro, Biblioteca, Cinema, etc.;
Shopping Center – Grande Mall da Zona Norte;
Um grande centro de diversões nos moldes da Disney em Orlando, o que seria um grande incentivo ao turismo;

Qualquer outra utilidade, desde que o nosso Aeroporto voltasse a ser o confortável e eficiente

AEROPORTO AUGUSTO SEVERO!
CONCLAMO, POIS, TODOS OS SEGMENTOS DA NOSSA SOCIEDADE, TODAS AS ASSOCIAÇÕES, TODOS OS EMPRESÁRIOS, TODAS AS FEDERAÇÕES, TODOS OS PODERES, EXECUTIVO, LEGISLATIVO, JUDICIÁRIO, MINISTÉRIO PÚBLICO, O POVO EM GERAL PARA UMA LUTA COM O OBJETIVO DE VOLTARMOS A TER COMO O NOSSO AEROPORTO PARA EMBARQUE E DESEMBARQUE, O AEROPORTO INTERNACIONAL AUGUSTO SEVERO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário