segunda-feira, 27 de abril de 2015

Poeminha Amoroso
Talvez tu possas
entender o meu amor.
Mas se não acontecer
não importa.
Já está declarado
e estampado
nas linhas e entrelinhas
deste poema.
O verso, o tão famoso
e inesperado verso
te deixará pasmo
surpreso, perplexo.
Eu te amo
perdoa-me, eu te amo.
–– extraído de “Poeminha amoroso”, de
Anna Lins dos Guimarães Peixoto Brêtas,
que passou à literatura com o pseudônimo
Cora Coralina (do livro “Vintém de Cobre -
Meias Confissões de Aninha”, Editora Global, 1983

De: Yara Darin


Nenhum comentário:

Postar um comentário