sexta-feira, 8 de maio de 2015

Revelo-te na minha nudez,
mostro-te sem rodeios os desejos sentidos,
expostos nos arrepios 
que só teu olhar consegue provocar.
O desejo da entrega que me assalta
como uma tempestade
e num último esgar de lucidez,
diante desta loucura que é amar-te,
transparece toda a timidez deste meu ser.
Tantas vezes, guiada pelas emoções,
escondida dos caminhos da vida, me perdi ,
apenas inventando-te em cada segundo,
em cada emoção, em cada desejo.
Dispo-me das incertezas
para abraçar a cor da paixão
que me envolve o corpo com seu manto quente,
feito de vontades urgentes.
Invento-te num sonho só meu
e sem pudor, desvendo-te os segredos
que minha alma ainda encerra.
Traço linhas imaginadas pelo teu corpo,
escrevo rimas de loucuras no incêndio da pele.
E em gestos inquietos, guio-te nesse fogo
que me queima por dentro,
seguindo sem medo, as estradas traçadas na pele
para te levar ao mais infinito sentido de prazer.
Cristina Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário