quarta-feira, 8 de julho de 2015

ARTES PLÁSTICAS E POESIA:

 

A FEIRA

Antes do raiar do sol

Heróis estão a lutar
Organizando produtos
Para poder ofertar
Peças, legumes e frutas,
Nada poderá faltar.

Cada artigo é vendido
De maneira diferente,
No chão ou nas bancas
Tem que ficar atraente,
Bonito e bem cheiroso,
Para aproximar o cliente.

Gente, bichos e produtos
Vão logo se misturando,
E naquele espaço público
Tudo vai se embaralhando
Só falta freio pra gato
Por isso ficam inxanhando.

Por trás da velha Matriz,
Debaixo de umas tendas,
Mulheres, belas, charmosas,
Lutam pelas suas rendas
Com homens desajeitados
Que tentam sugar as vendas.

Essa é a feira do Assu
Que Wagner fez pincelar:
Menino, homem, mulher
Ninguém pode amarelar
Porque aquele comércio
Cada um tem que zelar.

É secular essa jornada
Lá não há diferencial
Pobre é amigo de rico
Não tem guerra racial
Branco abraça preto
Num convívio social.

Wagner pinta o assuense
Ouvindo o som da solidão...
Agarra-se a um pincel
E, guiado por seu condão,
Retrata nas telas amigos
Escondidos na multidão.

 Parabéns grande artista
Orgulho dos Potiguares.
Espero que sua carreira
Atinja bons patamares
Levando a arte assuense
Às galerias além-mares.

Ivan Pinheiro - Comentário rimado sobre a pintura 'A Feira do Assu' de Wagner de Oliveira. Assu, 07 de julho de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário