segunda-feira, 28 de setembro de 2015

NOSSO RN NÃO PRECISA DE DESSALINIZAÇÃO DA ÁGUA DO MAR

VEJAM NO LINK ABAIXO QUE O AQUÍFERO AÇU JÁ SATISFAZ. HÁ SIM NECESSIDADE DE DESSALINIZAÇÃO DE ÁGUA SALOBRAS DE ROCHAS CALCÁRIAS DA FORMAÇÃO JANDAÍRA E DE ÁGUA SALOBRAS OU SALINAS DE POÇOS SITUADOS EM ROCHAS DO EMBASAMENTO CRISTALINO DO RIO GRANDE DO NORTE.

Em Assú existe uma quantidade razoável de poços para poucos dessalinizadoresVejamos o número de poços na Região Central, mais precisamente entre Upanema / Afonso Bezerra:
Poços selecionados para a área de estudo 
Município n° de poços:
Afonso Bezerra 102
Ipanguaçu 81
Angicos 10
Assú 382
Upanema 111
Total 686

Parecer do Geólogo Eugênio Fonseca Pimentel: 
Na Dissertação de Mestrado do Cearense Mickaelon Belchior Vasconcelos, na qual trabalhei com o mesmo e o PhD em Hidrogeologia, nosso professor da UFRN Dr. José Geraldo Melo os quais estiveram em minha residência, situada na Rua Minervino Wanderley, 108 - Assú, e fui convidado a mostrar em trabalho/viagem de campo os contatos geológicos, estradas de acesso a afloramentos representativos, corpos d’água e variados números de poços na região.

Observação: O açude do Pataxó não estava no roteiro dos pesquisadores. Todavia fiz questão de mostrá-los e eles me obedeceram. Fui com uma garrafa Pet buscar amostra da água dentro do açude na qual fizemos análise de condutividade elétrica, Ph e Eh.

Eles acharam muito bonita a paisagem a geomorfologia vista nas proximidades da Igreja da Comunidade Rural de Pataxó, antiga Patachoca.

Existem muitos poços para poucos dessalinizadores em ASSÚ. Por exemplo: Quando Rosalba Ciarline deixou a Prefeitura de Mossoró existiam 59 dessalinizadores conforme a revista Eu Adoro Mossoró. Enquanto aqui no município do ASSÚ há muitos anos não ultrapassa a um total de apenas 6 dessalinizadores (antigos, ultrapassados) que são os das comunidades rurais de: Banguê, Simão, Panon I, Porto Piató, e se não me engano, Nova Esperança na porção sedimentar e, Riacho, no embasamento cristalino. Alguns até nem estão funcionando.

Ver http://www.cprm.gov.br/publique/media/diss_mickaelon.pdf página 8.

Atribuindo a lei da compensação a Prefeitura de Mossoró contemplada com água tratada da Mega Barragem Armando Ribeiro Gonçalves ou Barragem do Assú a jusante da mesma, bem que poderia fornecer, permanentemente, uma perfuratriz para o nosso município do Assú. As máquinas perfuratrizes da SEMARH deveriam ficar no interior e não no litoral em Natal. Algumas ficam lá ociosas.
Fonte: E-mail enviado ao Blog pelo Geólogo Eugênio Pimentel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário