segunda-feira, 9 de novembro de 2015




Aceite-me, querido Deus, aceite-me por um momento.
Deixe os dias órfãos gastos sem Você serem esquecidos.
Alongue este breve instante por Seu amplo colo, mantendo-o sob Sua luz.
Vaguei atrás de vozes que me atraíram…deu em nada.
Permita-me, agora, sentar em paz e escutar Suas palavras no espírito de meu silêncio.
Não mostre Suas costas aos segredos obscuros do meu coração:
queime-os até que Seu fogo os ilumine.
*/Rabindranath Tagore
[Poema do livro “O Coração de Deus: Poemas Místicos de Tagore Rabindranath]

Yara Darin

Nenhum comentário:

Postar um comentário