quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

A POESIA É UM CANTO QUE VEM DA ALMA

O poeta Dedé Johnson faz mais uma da sua lavra poética:


Com o pasto nascendo boi engorda
A lagoa da várzea fica cheia
A cisterna da casa que tá meia
N'outra chuva que vir ela transborda
No roçado já deu feujão de corda
Melancia dá dez na rama só
Quando Cristo da gente sente dó
A miséria do campo se desfaz
Uma gota de chiva vale mais
Do que muitos milhões de ouro em pó.

Nenhum comentário:

Postar um comentário