quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Para descontrair:

Conta-se que Júlio Caraolho como era mais conhecido, era um desses boêmios autênticos do Assu das antigas e fazedor de mandados, se não me falha a memória. Pois bem, teve o atrevimento de pegar nos peitos de uma mulher barraqueira da Andrade Gutierrez (construtora que construía a barragem Armando Ribeiro ou Barragem do Assu, em 1979), a mulher dava-lhe uma surra de mangueira mas ele, num misto de cinismo e otimismo, repelia a exaustão: Deixa de brincadeira, minha senhora!

Nenhum comentário:

Postar um comentário