segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Morre o jornalista Leonardo Sodré, o Cronista do Beco da Lama

Foto tirada pelo amigo Eduardo Alexandre, em setembro de 2016
Foto tirada pelo amigo Eduardo Alexandre, em setembro de 2016
O jornalista potiguar Leonardo Sodré morreu neste domingo (6). Sodré lutava contra um câncer de pulmão, com metástase no cérebro e foi internado ainda ontem no HUOL, mas não resistiu. O velório acontece no Centro de Velório Morada da paz na São José. A missa será amanhã às 9h e enterro as 11h no Morada da Paz em Emaús.
 
Nascido em Campina Grande/PB, mas natalense por adoção (veio morar na cidade com 30 dias de vida), Leonardo Sodré começou a atuar no jornalismo em 1979. “Foi na Tribuna dos Ministérios, um jornal combativo, editado em Brasília, que já tinha o perfil de jornal de sindicatos quando eles ainda nem existiam”, diz.
 
Durante a trajetória profissional, passou por várias redações e atuou em diversas editorias, cobrindo desde o mercado automotivo (“Fui correspondente da revista 4x4 por vários anos”) até os bastidores da política (“Um dos meus orgulhos profissionais foi participar da cobertura da morte de Tancredo Neves”).  Após um período voltado para o trabalho em assessorias de imprensa, Sodré retornou às redações em 2005/06, quando assumiu a editoria geral do jornal O Mossoroense. 
 
Crônicas do Beco da Lama foi o primeiro livro de Sodré. Ele já participou de antologias, como Cantões, Cocadas – Grande Ponto Djalma Maranhão, organizada por Eduardo Alexandre, Dom Nivaldo – Um Semeador de Alegrias (biografia), de Diógenes da Cunha Lima, e ilustrou o livro Beco Estreito, de Hugo Macedo. 
 
Fonte: http://www.portaldaabelhinha.com.br
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário