quarta-feira, 16 de novembro de 2016

RUBIS PERFEITOS

Por  Dezir Campelo

Este par de peitos
Que me eleva o pensamento
São pedras são rubis perfeitos
Que me dão contentamento.
Ao vê-los tremendo ao teu caminhar
Atiça em mim algumas partes
E eu vivo a sonhar.
Meu corpo arde,
A língua enche à boca d’agua
Outro órgão se inflama
Treme até minh’alma
Pareço estar em chama.
Sou obsceno passivo,
Teu corpo desnudo
E eu ali de olhos lascivos
E você dizendo: pra você eu dou tudo.
É pecado desejar?
Não sei e nem quero ter receios
Quero apenas sonhar, sonhar e sonhar,
Mesmo que eu não possa lamber teus lindos e belos seios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário