quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

PECADO

Se o desejo que a carne traz consigo,
Percorrendo meu corpo, avidamente,
Se a ânsia de ser tua, meu amigo,
For um pecado, verdadeiramente;


Se for impuro o pensamento ardente,
Que nos meus sonhos quase sempre abrigo,
De abandonar o simbolismo crente
E meu amor realizar contigo;

Se for pecado amar desta maneira
E certo for guardar prisioneira
A vontade febril de te abraçar,

Pecadora serei reconhecida
E em pecado estarei por toda a vida:
Se for pecado tanto assim te amar!

(Dinorah Pinto Varela, poetisa potiguar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário