terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Nos teus braços aconchego-me
Sinto o teu calor
Meu coração flutua
No teu amor.

...Viajo no teu esplendor
Leve, sinto
Tua aurea de luz
Minha respiração é profunda.

Protegida nos teus braços
É momento de sonho, acordo
Sem proteção
Meu coração chora.

Na solidão 
Sinto falta dos teus braços
Dos teus abraços
Do teu perfume.

Do teu olhar doce
Da tua alma, choro
Choro,
Perdida no tempo.

Minha alma condena-me
Tristeza,
Queria estar
Nos teus braços.

Por Cristina Costa


Nenhum comentário:

Postar um comentário