quinta-feira, 29 de junho de 2017

Quem não guarda na mente
uma rua querida?
Eu me lembro daquela
onde criança brincava.
Era estreita, mas nela,
eu pulava,
eu corria,
eu sorria,
eu cantava...
Chovendo, à janela,
eu olhava a enxurrada
o nariz à vidraça,
achatado, vermelho.
... à calçada,
os folguedos.
Brinquedos ao lado do poste.
Parece um sonho
que brinquei naquela rua,
de "Anel",
de"Ciranda, cirandinha"
de "Berlinda", "Viuvinha"
de "Boca de forno"... forno"!
Ah, meus tempos de criança!

Tão diferentes de agora.
Feliz daquele que guarda na lembrança,
uma rua, onde a inocência mora!
Maria Eugênia
__________In, Saudades, teu nome é menina ou Memórias de uma menina feia,1962.
(Maria Eugênia (n. Lavras/MG, 1915 - "Atenas Mineira" - m. Assu/RN, 2007, "Atenas Norte-Rio-Grandense").

Nenhum comentário:

Postar um comentário