quarta-feira, 2 de julho de 2014

Saída de deputados do chapão proporcional pode mudar cálculos

Vem aí cenas de novos capítulos na novela das coligações proporcionais da chapa puxada pelo PMDB.
Caso os deputados Gilson Moura (PROS) e José Adécio (DEM) deixem o Chapão - se não forem mais candidatos - o cálculo de Oswald de Souza muda.
Saem nomes compotenciais eleitorais para entrada de quem?
O número de eleitos cogitados pode cair?
São muitas as perguntas e as preocupações já dos deputados que disputam reeleição.
No PMDB, a curiosidade básica: na ata guardada a sete chaves da convenção do PMDB, tem o nome do ex-prefeito de Parelhas, Antônio Petronilo?
Se tiver, mais motivo para refazer cálculos.
Bem que os partidos que dizem que vão caminhar juntos poderiam sentar e colocar à mesa as cópias de suas atas.
Para entrarem na campanha sabendo com quem andas, e quem tu és...
 
Recapitulando:
Gilson Moura: a Justiça Federal determinou seu afastamento do cargo. Teve o nome homologado pelo PROS na convenção para disputar reeleição. Falta requerer registro de candidatura ao TRE. Resta saber se diante da instabilidade jurídica, vai deferir ou não o pedido.
José Adécio: já tirou carta de seguro. Manteve o nome do filho como candidato, já homologado pelo PRB, partido ao qual está filiado. Caso entenda que numa chapinha onde está o PRB, o filho Gustavo Costa se elegeria com mais facilidade do que ele no Chapão dos deputados, o candidato, claro, será Gustavo. Como o Blog vem publicando.
 
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário