domingo, 9 de agosto de 2015

Hei de sempre na dor desta ferida
Cantar as dores que traduz o mundo.
- A minha dor de calar bem fundo
Pelo seio de lágrima da vida.

João Lins Caldas (1888 - 1967).


Nenhum comentário:

Postar um comentário