quarta-feira, 31 de agosto de 2011

por Cristina Costa
 
Hoje a solidão acordou comigo
depois de me ter embalado
numa noite sem sonhos.

Ela envolve-me em seus braços
frios e faz o meu coração
perder o ritmo.

Cai uma lágrima
de dor, talvez de saudade
de tudo aquilo que faz sorrir
sonhar
amar!

Escondo o rosto
não quero que vejam
minha alma triste
nem sintam pena de mim

Ouçam apenas
o bater do meu coração
que canta uma melodia suave
feita das mais puras emoções

Código de Ética dos Índios Norte-Americanos

1. Levante com o Sol para orar. Ore sozinho.

Ore com freqüência.

O Grande Espírito o escutará, se você ao menos, falar.

2. Seja tolerante com aqueles que estão perdidos no caminho.

A ignorância, o convencimento, a raiva, o ciúme e a avareza, originam-se de uma alma perdida.

Ore para que eles encontrem o caminho do Grande Espírito.

3. Procure conhecer-se, por si mesmo.

Não permita que outros façam seu caminho por você.

É sua estrada, e somente sua.

Outros podem andar ao seu lado, mas ninguém pode andar por você.

4. Trate os convidados em seu lar com muita consideração.

Sirva-os o melhor alimento, a melhor cama e trate-os com respeito e honra.

5. Não tome o que não é seu.

Seja de uma pessoa, da comunidade, da natureza, ou da cultura.

Se não lhe foi dado, não é seu.

6. Respeite todas as coisas que foram colocadas sobre a Terra.

Sejam elas pessoas, plantas ou animais.

7. Respeite os pensamentos, desejos e palavras das pessoas.

Nunca interrompa os outros nem ridicularize, nem rudemente os imite.

Permita a cada pessoa o direito da expressão pessoal.

8. Nunca fale dos outros de uma maneira má.

A energia negativa que você colocar para fora no universo, voltará multiplicada a você.

9. Todas as pessoas cometem erros.

E todos os erros podem ser perdoados.

10. Pensamentos maus causam doenças da mente, do corpo e do espírito.

Pratique o otimismo.

11. A natureza não é para nós, ela é uma parte de nós.

Toda a natureza faz parte da nossa família Terrenal.

12. As crianças são as sementes do nosso futuro.

Plante amor nos seus corações e ágüe com sabedoria e lições da vida.

Quando forem crescidos, dê-lhes espaço para que cresçam.

13. Evite machucar os corações das pessoas.

O veneno da dor causada a outros, retornará a você.

14. Seja sincero e verdadeiro em todas as situações.

A honestidade é o grande teste para a nossa herança do universo.

15. Mantenha-se equilibrado. Seu corpo Espiritual, seu corpo Mental,

seu corpo Emocional, e seu corpo Físico; todos necessitam ser fortes, puros e saudáveis.

Trabalhe o seu corpo Físico para fortalecer o seu corpo Mental.

Enriqueça o seu corpo Espiritual para curar o seu corpo Emocional.

16. Tome decisões conscientes de como você será e como reagirá.

Seja responsável por suas próprias ações.

17. Respeite a privacidade e o espaço pessoal dos outros.

Não toque as propriedades pessoais de outras pessoas, especialmente objetos religiosos e sagrados.

Isto é proibido.

18. Comece sendo verdadeiro consigo mesmo.

Se você não puder nutrir e ajudar a si mesmo, você não poderá nutrir e ajudar os outros.

19. Respeite outras crenças religiosas.

Não force suas crenças sobre os outros.

20. Compartilhe sua boa fortuna com os outros.


Do FB de TCD

CITAÇÕES DE JOÃO LINS CALDAS

Há um monstro sem cabeça: - é a ingratidão.

A amizade é a cartilha do sentimento.

A felicidade não tem corpo: é invisível.

O ciúme é a raiz do ódio.

O pecado começa doce e finda amargando.

Assu, 1909

terça-feira, 30 de agosto de 2011


 
Mais que de dinheiro
Necessito de sentimentos.
Necessito de palavras
vindas da alma
ditas com sentimento
escolhidas com sabedoria.

Necessito de flores
flores chamadas "Pensamentos"
de rosas chamadas "Presenças"

Necessito de sonhos
que habitam nas árvores
de músicas que fazem
dançar estátuas.

Necessito de estrelas
que murmuram
ao ouvido dos amantes.

Sobretudo
Necessito de poesia!
Essa magia que
queima o peso das palavras
que desperta emoções
e dá novas cores à vida.
 
Por Cristina Costa

Abelardo Rodrigues pede duplicação da RN-118 a Ricardo Motta


O ex-prefeito de Alto do Rodrigues e pré-candidato em 2012, Abelardo Rodrigues, aproveitou a presença do presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Motta, em sua festa de aniversário, na tarde deste domingo, para apresentar uma reivindicação importantíssima para a região do Vale do Açu, especialmente dos pendencianos, alto-rodriguenses e macauenses que trafegam pela RN-118: a duplicação da estrada.

Abelardo mostrou sua preocupação com relação estrada. Só em 2011, já foram quatro mortes, afora os inúmeros acidentes por causa das condições precárias que vão desde a buraqueira ao tráfego constante de animais.

O ex-prefeito levou o presidente da Assembleia para percorrer vários trechos. Ricardo Motta prometeu intervir junto ao Departamento Estadual de Estradas e Rodagens (DEER). "Vamos solicitar ao DER que faça um estudo de viabilidade para identificar o que pode ser feito a fim de reduzir o número de acidentes e preservar as vidas dos cidadãos que por aqui trafegam diariamente, principalmente de Alto do Rodrigues e de Pendências", disse Ricardo Motta.

COMENTÁRIO DO BLOG: A luta pelas melhorias das condições de tráfego da RN-118 é uma bandeira deste blog. Semanalmente viajo por aquela estrada e vejo como são difíceis as condições de tráfego. Por pouco, não fui mais uma vítima fatal em meados do mês de julho. E de lá para cá ainda não vi nada ser feito. A luta de Abelardo Rodrigues deveria ser de todos os prefeitos da região. Em nome da população que precisa dessa estrada para se locomover. Vamos aguardar as providências, antes que novas vítimas apareçam.
 
Postado por Pedro Carlos

[Do Blog de Aluiziolacerda]

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

 

APRECIO A CULINÁRIA, MAS AINDA NÃO TINHA VISTO NADA TÃO SIMPLES!

Dos pescadores, excelente receita do Tucunaré, um dos melhores peixes das 
nossas águas amazônicas, muito comum nos rios, açudes e lagoas do Nordeste.
Ingredientes:
2 kg de tucunaré
1 lata de azeite oliva
2 pimentões
2 dentes de alho
4 cebolas médias
1 kg de tomate
sal a gosto
12 latas de cerveja gelaaaaaaada!!!!
1 mulher
Modo de preparo:
1- Ponha a mulher na cozinha com os ingredientes e feche a porta.
2- Tome cerveja durante duas horas e depois peça para ser servido.
É uma delícia e quase não dá trabalho!
(Eita postezinho machista) 

Enviado por um amigo





SER CHIQUE

Por Públio José - jornalista
 (publiojosé@gmail.com)

Creio que, com raras exceções, todas as pessoas querem ser chiques. E, com a penetração planetária dos veículos de comunicação acontecendo mais do que nunca no dia a dia das populações – principalmente das mais carentes – reforçando, enaltecendo, estabelecendo a necessidade, a obrigatoriedade de todos se transformarem em chiques, de se darem bem, de serem bem sucedidos, essa questão virou uma paranóia universal. Daí que, a cada dia que passa, mais se cristaliza essa onda, essa aspiração coletiva. Mas, o que é ser chique, afinal? Será um bom negócio lutar para se alcançar este objetivo, essa posição? Ou será melhor nem se dá atenção a estas coisas, torcendo o nariz para assuntos de tal natureza? Para a grande maioria das pessoas – e de acordo com o conceito da palavra fixado pelos tempos atuais – chique é, primeiramente, ser refinado, andar na moda, ter acesso ao que é bom...

Manter amizade com pessoas importantes, freqüentar restaurantes sofisticados, ter conhecimento sobre as bebidas que entram nos guias indicativos das grandes revistas, comentar o livro que lidera a lista dos best-sellers, conhecer detalhes da vida das grandes personalidades, está por dentro das grandes transações do meio empresarial, saber da intimidade da vida dos políticos de renome, citar autores endeusados pela mídia, fazer trejeitos repuxando bem os S e os R das palavras... Como se vê, a lista é grande e poderá se tornar até enfadonha. Coincidentemente, li, dias atrás, entrevista de uma esfuziante celebridade, a francesa Cécile Bonnefond, presidente da Veuve Clicquot Ponsardin, fabricante do chiquérrimo champagne Veuve Clicquot, sobre esta e outras questões. Deixando de lado as outras, mantive-me atento, na entrevista, à sentença de sua autoria sobre o que é ser chique.

A resposta de Cécile Bonnefond me deixou surpreso e encantado. Afinal, para uma mulher rica, bem sucedida, acostumada a desfilar seu charme e currículo profissional nos mais refinados ambientes do mundo, nada mais natural que ela também ratificasse o que significa ser chique de acordo com os conceitos emitidos atualmente. Nada disso. Segundo ela, tchan, tchan, tchan, tchan, ser chique é: “Saber ser adequado nas diversas situações”. Sacou? Agora, digo como aquele locutor esportivo: “Pelas barbas do profeta! Que bonito! Que lance, o de Cécile!” Pois é. De acordo com ela, ser chique não é necessariamente ser rico, não é obrigatoriamente ser culto, nem ter amizades importantes, nem freqüentar lugares refinados, muito menos saber das picuinhas que preenchem a vida das celebridades. Ser chique, enfim, é saber se portar dignamente na vida – mesmo nas situações mais desafiadoras.

Ser chique é ser parlamentar, por exemplo, sem se envolver em falcatruas. Ser chique é presidir o Senado Federal sem deixar atrás de si um rastro de lama. Ser chique é ocupar o posto de ministro sem receber propina. Ser chique é dirigir a escola e ser apontado pelos alunos e seus pais como exemplo a ser seguido. Ser chique é administrar os recursos públicos com eficiência e responsabilidade – e dar conta até dos centavos. Ser chique é cultivar a humildade, a sensatez, a serenidade, além do respeito ao próximo. Ser chique é suportar a injustiça, o desamor, a desatenção, sem revidar na mesma moeda. Ser chique é ocupar uma posição de liderança e lutar para que os que estão mais abaixo tenham a chance de sonhar com o posto mais acima. Ser chique é nunca precisar dar um murro na mesa para os outros lhe seguirem. É fácil? Não, não é. Mas que é chique ser chique – ah, isso é.   












                              















                                       












domingo, 28 de agosto de 2011



Por Cristina Costa

A música toca,

mas hoje ela não me faz chorar
apenas deixa-me o coração pesado.

Quero escrever
...mas não consigo
a inspiração escorre pelas letras
e leva as palavras que não se formam
nem na mente, nem no papel

Pensamentos soltos
palavras sem emoções,
coincidências
sinto-me vulnerável
ou já nem sei o que sinto, não reajo.

Talvez o sofrimento
tenha levado o sentimento
para outro patamar
Não sinto raiva, nem ódio.

Hoje ainda não atirei
a caneta para o chão,
nem permiti que o fracasso
empurrasse o meu corpo
para o canto mais escuro.

Tiraram-me o direito de chorar
e talvez por isso não reaja á dor
mas tudo não passa de sentimentos
inventados pelo medo de te perder.

Postado por Fernando Caldas

Sei dos teus novos amores  Tudo timtim por timtim;  Dizes, que tal... e que não;  Eu sei, que tal... e que sim.  Sei que déste aos teus...