sexta-feira, 20 de março de 2015

Apaixonei-me assim,
muito antes do tudo,
muito além do depois.
Apaixonei-me
pelos teus erros,
descobri no teu sorriso,
e nos versejos da tua voz,
a alegria exposta
do teu olhar esquivo.
Apaixonei-me assim,
pelas tuas verdades,
pelas tuas intenções.
E amei tudo o que és,
e ainda hoje,
eu te tenho em mim guardado,
numa gaveta fechado
com forro de sonhos
e cadeado de ilusões.
Cristina Costa, poetisa portuguesa, de Portimão


Nenhum comentário:

Postar um comentário