terça-feira, 23 de junho de 2015

MUSEU DO SERIDÓ PRESERVA E DIVULGA MEMÓRIA E CULTURA DO RN

23 de junho de 2015 — por O Potiguar
Povoada por índios tapuias, invadida por holandeses e colonizada por descendentes de portugueses e atravessada pelos ciclos do gado, do algodão e da mineração, a região do Seridó é muito rica de história e de cultura. O Museu do Seridó é uma unidade suplementar da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e cuja meta é preservar e divulgar esse patrimônio, por meio do ensino, da pesquisa e da extensão.

O acervo do museu conta com coleções de tecnologia tradicional (engenhos de rapadura e farinha, tecelagem e bordados) e arqueológica (machados de pedra), instrumentos de trabalho no pastoreio, como roupa de vaqueiro, ferros de marcar gado e selas, arte sacra cristã, armas brancas e de fogo, móveis e utensílios domésticos, como louças e cerâmicas.
O museu fica no centro da cidade de Caicó, na rua Amaro Cavalcanti, nº 123 (antiga rua da Cadeia Velha). É aberto à visitação de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e da 14h às 17h; no sábado e no domingo, somente com agendamento prévio, pelo telefone (84) 3421-3515. A entrada é gratuita.
História


Construído na década de 1960, por iniciativa do padre Antenor Salvino de Araújo, o Museu do Seridó foi inicialmente batizado “Pena de Ouro”. A administração e a posse do acervo foi de responsabilidade da Diocese de Caicó até 1981, quando foi transferida para a UFRN em razão da criação do Centro de Ensino Superior do Seridó (CERES) e do curso de História naquele campus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário