sexta-feira, 8 de abril de 2016

ESSA CHUVA É PRA VOCÊ PAPAI
Toda chuva que cair faço oração pra ti.
Essa chuva é pra você papai,
Chuva calma, criadoura.
Chuva a noite é sempre boa.
Pra lavoura e pra criar
A noite toda o xixixi
Minha insônia a conduzir
A cadencia no telhado
Me faz viver me faz sonhar.
Essa chuva é pra você papai.
Ninguém lembra mais a chuva
Ninguém mais precisa dela
Como o senhor, meu senhor.
Pra plantar, para colher
Pra trabalhar, pra viver,
Pra todos os filhos criar
Pras mulheres dar amor.
Essa chuva é pra você papai.
Xaxe a batata bem cedo
Chegue terra ao pé do milho
O Jerimum tão florido
É de causar mamangá.
A fartura vai ser boa
Chuva não há de faltar
O feijão tão enramado
Dar gosto de se olhar
Essa chuva é pra você papai.
No paulista ninguém planta
Como planta o senhor
A planta não perde o viço
O verde não perde a cor
Parece que o senhor planta
Com uma pitada de amor
A planta que o senhor planta
Não perde uma só fulor.
Por isso tanta riqueza
No roçado do senhor
Eu lhe oferto essa chuva
Que nos deu o criador
Para lhe satisfazer
Pro senhor ficar contente
Pra todos tornar ciente
Que por essas redondezas
Digo com toda certeza,
Ninguém se iguala ao senhor.
Essa chuva é pra você PAPAI!

Francisco de Assis Medeiros, poeta, membro da Academia Assuense de Letras - AAL





Nenhum comentário:

Postar um comentário