domingo, 18 de dezembro de 2016

FLOR DO ASSU

Cumplicidade
De sabores e especiarias
Erva-doce misturada na farinha de trigo,
Deixando tomado
O gosto fofo do biscoito
Forma de estrela ou de flor.

Café da manhã ou lanche da tarde
A massa leve, amorenada no forno
Requinta o paladar,
Para sorver na grossa xícara o café espesso.

Sensações vêm à tona, confortantes.

Na mesa farta, nos rostos
O bem-estar amolda feições animadas.

Lembranças doces do sabor da infância.

Saudades da vida que se foi.

Autora: 
Maria do Perpétuo Socorro Wanderley de Castro
(Dra. Perpétua) - Poetisa assuense.
Memorial do meu velho Assu - 2000. 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário