FERNANDO CALDAS - SOBRE TUDO

quarta-feira, 29 de julho de 2020

MATOLENGO

 

Matolengo

O autor de caçadas

De tiros em antas, em onças em

garças...

Lá vai Matolengo

O livro que leva

Das selvas, dos bosques

Das matas espessas

Lagoas nas bordas

Tem bichos nas bordas...

Tem amplas caçadas

 

Meu Deus, Matolengo...

Amigos que teve

Piratas de livros

Piratas de cousas

Que cousa...

 

Ouvi Matolengo

Seu gosto é desgosto

Seu modo é de fardo

Que fardo o seu corpo.

 

Eu sei do seu corpo

Que o bom Matolengo

Disperso nas águas

Disperso nas matas

É folha com o vento...

 

Lá vai Matolengo...

um verso nas folhas

Um verso nas rochas

Estrofes nas nuvens

Estrofes nas pedras

Seu canto não pára...

Dispara...

 

Um canto na treva

Um trilo

Sigilo...

É ele quem leva

O fardo espingarda...

 

Parado

Tranquilo

A face de pedra

Caminho de rochas

E tochas

Pesadas

As mãos desvairadas

Que abraçam nas rochas.

 

Ouvi Matolengo

Sombrio, cansado

Fardado de rochas

Fardado de pedras

Passando os extremos...

 

Matolengo...

Se roça nas pedras

Se roça as escarpas

Os astros que roça...

 

 

 João Lins Caldas)

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

  Nas Asas da Vida Poema perdido no jardim Eu só queria mãos que me ajudassem arrumar jardins eu só queria braços que me protegessem eu só q...